Make your own free website on Tripod.com

Kabalah - Bosco Cavalero Viegas

O que é Arcanologia cabalística?
Home
CONTATO:
A KABALAH e o MUNDO ATUAL
Participe do nosso grupo de estudos
GEBURAH - A Sephira da Auto-justiça
REFLEXO de DEUS
O que é Arcanologia cabalística?
Gematria-Numerologia Sagrada
O ARCANO
Princípios da Kaballah
Kabalah Arcana é um caminho dentro da visão kabalística atual, para se estudar e entender a Kabalah, através dos Números (Arcanos), que representam uma síntese do Conhecimento da Divindade, da Criação, do Universo e do Homem; através do Número, do seu símbolo, da sua arquitetura e de seu valor.
No momento do Primeiro Movimento da Criação, o número, a letra, o símbolo e a Geometria sagrada estão reunidos para mostrar o caminho evolutivo e o reencontro, depois, com o Ser-Herdeiro da Criação e sua finalidade, com começo e razão de tudo ! Calcado em cima dos Números básicos - de 1 a 11, e depois dos números do homem, de 12 a 22, e as letras do alfabeto hebraico (confrontadas com as ocidentais) - realiza-se todo um estudo kabalístico, que levará ao encontro do conhecimento de toda a criação e ao entrelaçamento Universo/Homem (Macro/Micro), através também dos Planos Simbólico e Geométricos de Números e letras, que têm como base de estudo a Árvore da Vida (ETZ=HAIM) e os caminhos Sephiroth, além dos OLAMOTH (mundos) que compõem a ligação da presença divina e do Ser Humano -que é a finalidade da Kabalah, na busca do " TIKUN" - Redenção !
KABALAH - Luz e Conhecimento
Originária do Termo "Kibel" ou "Galgar", Kabalah significa o Caminho para "receber" o conhecimento que impulsiona o Caminho Interior - do espírito, que leva o Homem a entender sua Herança Cósmica.
Para muitos pesquisadores, a palavra teria ligação com a palavra egípcia " KABASH", que vem de KA - espírito, e BA - alma; mostrando o que o homem é na verdade. Sabe-se que a Kabalah Hebraica é herdeira de um conhecimento mais antigo - daí vem a expressão sobre ela: "Conhecimento e Estudo dos anjos". Para pessoas como Steinberg, Lewyson, Rupprert e outros, ela tem raízes da Índia, Egito, Caldéia, sendo, com toda certeza, originária, em sua essência, da Atlântida.
A Kabalah Hebraica - a que estudamos e seguimos - provém de um fantástico trabalho feito por Moisés e os Sábios do Tabernáculo, calcado nos ensinamentos deixados por Abraham, e aprendizados de Moisés, no Mestrado da Sapiência Egípcia. Codificada depois, num sentido amplo em relação a sua Cosmicidade, através de Shimon-Bar-Yochai - "Lâmpada do Conhecimento" (Bendito Seja !) - ela chegou aos sábios Kabalistas de Alexandria, que deram-lhe seu aspecto atual de estudo e Conhecimento. Daí ela estendeu-se à Espanha, Provença, depois Austrália, Renânia e finalmente à Europa Oriental, onde tornou-se a base da Kabalah que conhecemos hoje.
Da Polônia e Rússia, através dos ensinamentos de Boal-Shem-Tou - o Best, e de seus seguidores, os "Hossidim" - "puros de coração", esses conhecimentos ganharam o século XVIII, sendo estudados por Judeus e não-judeus, até os nossos dias. Sabe-se que houve Kabalistas Cristãos e Muçulmanos também. E podemos dizer de cadeira, que Iehoshuah-Ben-Yosseph Bin-Miriam (Jesus o Nazareno) foi um grande mestre da Kabalah Alexandrina - daí sua viagem quando pequeno ao Egito, uma vez que seus pais eram Essênios, e ele da seita Nazorita.
Sendo a Kabalah Eterna, hoje, mais do que nunca, ela nos serve como um caminho evolutivo, para que o "Tikun" ou Redentorização se realize, levando o homem ao reencontro de sua Consciência Cósmica, representada pelo nome sagrado: "Yoo-He-Vau-He".